teatro
cultura
artística

A Cultura Artística celebrou em julho de 2019 o final da 1ª fase da reconstrução de sua sede na Rua Nestor Pestana. Patrimônio histórico tombado nas esferas federal, estadual e municipal, o Teatro Cultura Artística está previsto para reabrir em novembro de 2021, oferecendo à São Paulo e seus habitantes um local único na cidade que vai reunir o melhor da música e da performance ao lado de um restaurante, lojas e atividades educativas. Estão contemplados no projeto o emblemático afresco de Di Cavalcanti localizado na fachada do prédio e já restaurado, os foyers do primeiro e segundo pisos, além de um novo foyer de vidro de quatro andares voltado à Praça Roosevelt. As obras, a cargo da construtora HTB, começaram em março de 2018.

A primeira fase envolveu fundações, estrutura e vedação do prédio, ao custo de R$ 50 milhões. A partir do encerramento da primeira fase, a Cultura Artística inicia um forte movimento voltado à captação de recursos para a etapa de acabamentos a fim de reinaugurar o Teatro no segundo semestre de 2021. A meta é arrecadar junto a empresas e à sociedade civil os R$ 50 milhões restantes para o término das obras. O concerto de Maria João Pires marca a primeira ação desta campanha.

Reforma

O novo Cultura Artística terá quatro andares e um total 7,6 mil m2 de área construída. Serão duas as salas de espetáculo: a principal, com capacidade de 750 lugares, e uma segunda sala, que será um auditório flexível com 200 assentos. Para gerar a versão final do projeto, técnicos de restauro juntaram-se às equipes que vinham trabalhando no desenho do novo edifício, que ficou mais compacto que o projetado anteriormente e agora mantém as mesmas proporções do edifício histórico inaugurado em 1950. Assinado por Paulo Bruna e concebido com o apoio de consultores internacionais especializados em salas de espetáculo e acústica, o novo Cultura Artística mantém um diálogo próximo com o original de Rino Levi, buscando preservar e valorizar as características que fizeram do antigo teatro um importante marco da arquitetura moderna da cidade de São Paulo, com suas áreas comuns tombadas em nível municipal, estadual e federal.

Segunda Fase: resgate da arquitetura original e diálogo com o entorno

Fachada, foyer térreo e auditório

A intervenção dos técnicos em restauro resultou na proposta de recuperar todas as características originais da fachada e do foyer térreo. Além do maior painel existente de Di Cavalcanti, já totalmente restaurado, as lojas nas laterais idealizadas pelo arquiteto Rino Levi voltam à cena, com um café do lado direito e uma livraria na lateral oposta, ambos com entradas por dentro e por fora do prédio.

As cores e revestimentos do piso e das colunas também serão os mesmos do edifício inaugurado em 1950 e há um componente de modernização: na lateral esquerda, foi pensado o foyer Roosevelt, um vão envidraçado que ocupará os quatro andares do edifício, dando ao público do Cultura Artística acesso visual à praça. Este espaço terá ainda modernos elevadores, escadas de emergência e banheiros. O foyer térreo também dará acesso a um auditório de 200 lugares, que abrigará apresentações musicais, palestras, projeções e espetáculos experimentais.

Foyer superior e sala de concertos

O foyer superior também será recuperado como originalmente concebido e abrigará um restaurante aberto ao público durante todo o dia. Ele dará acesso à entrada principal da sala de concertos.

Ponto de maior relevância do projeto, a sala de apresentações ficará localizada no 1º andar e receberá espetáculos de música acústica e sonorizada, e contará com modernos recursos técnicos para receber apresentações de música de câmara dos mais variados estilos. O palco terá capacidade para até 80 músicos, com espaço de coro de 45 lugares. A plateia terá 750 poltronas, sendo 400 destas dispostas na plateia central, com 14 fileiras, e um pavimento de balcão, ou plateia alta, no 2º andar, com 350 lugares e nove fileiras.

Foyer do segundo andar e áreas técnicas

O foyer do segundo andar dará acesso ao balcão superior da sala de concerto e às quatro salas multiuso, espaços que poderão ser utilizados para ensaios e eventos, além de receber atividades educacionais como cursos, masterclasses e palestras. Nesta área o prédio abrigará as atividades do Cultura Artística Educativo, concentrando e expandindo os programas de difusão da música e formação de jovens músicos.

Além disso, uma nova ala de quatro andares ocupará a área direita do terreno, anteriormente utilizada como doca. Nesta ala estarão reunidos uma nova doca coberta, estacionamento, depósito de instrumentos, oito camarins, green-room, escritórios, salas de reunião e acervo histórico da instituição.

Informações

(11) 3256 0223
reconstrucao@culturaartistica.org

Clique aqui e acesse a lista de Patronos do Teatro Cultura Artística.